fbpx
Dr. Guilherme Benckenstein - Vet Mundo Pet

Como eu faço para levar meu pet para fora do país?

Como eu faço para levar meu pet para fora do país
Como eu faço para levar meu pet para fora do país

Como eu faço para levar meu pet para fora do país?
Olá meus queridos papais e mamães de peludinhos! Hoje vou falar sobre transporte internacional de pequenos animais.

Depois de todo esse tempo com o mundo praticamente fechado devido a COVID-19, as fronteiras de alguns países começaram abrir gradativamente, inclusive para receber brasileiros.

Com isso, muitos pais de pets já estão me perguntando o que precisa ser feito para levar os bichanos para outro país. Seja por motivo de mudança, novo emprego ou lazer, o fato é que com o isolamento as pessoas estão querendo buscar novos ares. Mas muitas dessas pessoas se afastam de amizades, família, trabalho, casa, bens materiais, mas não deixam de lado por nada o seu pet.

Se programar é importante…

Todo mundo sabe que pra viajar, principalmente para o exterior, existem diversas burocracias para sair do Brasil e de entrar em outro país. O que muitos esquecem é que existem outras burocracias mais para que o animalzinho possa estar junto. Por isso, é importante que você saiba, desde o início, que esse processo leva tempo, e que o investimento pode impactar um pouco os custos totais da viagem. Por isso hoje vou te ajudar a se programar bem para que sobre tempo e dinheiro para você curtir a viagem com seu amigo peludo.

Atualmente há duas formas de levar pequenos animais em uma viagem internacional: uma é levar com você, no mesmo voo, sendo esse o jeito mais fácil e mais barato. Já a outra forma, geralmente buscada por quem já se programou e não terá tempo de ficar em dia com todas as obrigatoriedades de viagem animal, é de embarcar primeiro e depois alguém colocar o animalzinho em outro voo para você.

As regras de cada país

Para quaisquer uma delas é importante no início que o tutor conheça as regras do país que vai entrar, pois cada país tem regras diferentes. Os Estados Unidos, por exemplo, não exigem microchip, mas exige a vacinação atualizada e que o pet esteja livre de vermes e outros parasitas. A maioria dos países Europeus, além disso, ainda exigem uma sorologia anti-rábica, para ter certeza que o animal está livre da doença. Ainda tem países como a Austrália, por exemplo, que não permite a entrada de animais do Brasil, por proteção à sua fauna. Nesse caso, caso você esteja indo pra Austrália, precisará deixar seu pet de quarentena em outro país primeiro para depois tentar a entrada no país.

Vacinação

É importante ter em mente que cada país tem regras com relação à vacinação. Quase todos não aceitam que você dê vacina hoje e viaje em poucas semanas depois. Por isso mais uma vez repito: é muito importante se programar antecedência. No mínimo três meses.

Junto a todos protocolos, ainda tem a necessidade do check-up, sorologia e atestado de veterinário certificando, que seu pet está em boas condições para viajar. Existem pets braquicefálicos por exemplo que não podem viajar pois correm o risco de passar mal ou mesmo vir a óbito durante a viagem.

Saúde do animal

Após verificar as regras do país, e também as questões de saúde do animal, você tutor ainda precisará verificar a companhia aérea para entender como é feito o transporte de animais. Dependendo do tamanho do seu cachorro ou gato ele poderá ir com você na cabine do avião ou ser despachado caso ele seja maior de 10kg. Para ambos os casos você deverá providenciar uma caixa de transporte adequada aos protocolos da companhia aérea. E sabia que, se o seu pet tiver que ir dentro do porão, há com o que se preocupar: ele estará muito bem suportado, com toda a refrigeração necessária para ele fazer uma viagem tranquila.

Por fim, além de todas essas etapas, uma das mais importantes é a necessidade de providenciar a emissão do CZI (uma espécie de passaporte animal).

Muita atenção

Normalmente, com o seu pet tendo tudo isso em dia, ele conseguirá embarcar para o país de destino. Mas entenda que será preciso muita dedicação e atenção a todos os processos, pois basta um deslize para que tudo não saia como previsto. E isso é bem comum de acontecer.

Com isso, caso você não queira ter todo esse trabalho, e além disso, queira ter garantias de uma viagem tranquila com seu amigo peludo, saiba que você pode contar com o serviço de empresas especializadas que darão toda a consultoria do começo ou afim. A “Pet pelo mundo”, por exemplo é uma assessoria da qual criei para auxiliar a todos com atendimento personalizado e exclusivo em todas as etapas, dando conforto e segurança na hora de você viajar com seu pet. Isso sem falar ainda sobre o acompanhamento vip e todos os mimos e presentinhos que os pets recebem até o momento do check-in para chegar no novo país cheio de estilo e conforto.

Na hora de viajar, se programe e busque o melhor caminho para seu tempo e bolso. No final viajar com tranquilidade é o que mais importa.

Rio Notícias

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Clip da Semana