fbpx
Noticias do Rio

Juiz determina que Rio não compre cestas básicas devido a sobrepreço

O Ministério Público do Rio de Janeiro identificou ilegalidades graves no âmbito de contratação para o fornecimento de 200 mil cestas básicas para o projeto ‘Mutirão Humanitário’. Portanto o juiz Bruno Bodart, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Rio, acatou parcialmente pedido do MP-RJ. Ele determinou que a Fundação Leão XIII se abstenha de pagar R$ 2,8 milhões à junto a empresa Cesta de Alimentos Brasil.

Decisão foi dada no âmbito de uma ação civil pública de improbidade administrativa

O projeto tem por objetivo atender famílias em situação de vulnerabilidade social devido a pandemia do da COVID 19. No entanto o acordo foi firmado com dispensa de licitação e sem análise prévia da Procuradoria Geral do Estado. Além disso o valor a ser pago é referente ao sobrepreço que a Promotoria identificou no contrato de R$ 21,6 milhões.

Segundo o MP-RJ no procedimento os agentes públicos se utilizaram “da necessidade de entrega imediata das cestas básicas para cancelar processo de compra com valores mais vantajosos”.

Ricardo Albuquerque

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Clip da Semana