fbpx
Dr. Guilherme Benckenstein - Vet Mundo Pet

Mundo Pet: Quais as frutas que o cachorro não pode comer

Dr. Guilherme Benckenstein

Quando falamos em frutas, imediatamente pensamos em saúde, mas não é bem assim quando estamos falando dos nossos peludos.O organismo dos pets é bastante diferente do nosso e, certamente, nem tudo que faz bem para a gente faz bem para eles. Por isso, é extremamente importante saber quais as frutas que os pets não pode comer para evitar a todo custo na alimentação.
Para os animais diabéticos, é necessário evitar frutas com muito açúcar. O tutor deve seguir a recomendação do veterinário para restrições alimentares, especialmente em animais doentes.

Além disso, os pets são curiosos e gostam de explorar o ambiente, cheirar e comer coisas que encontram no chão. Então, uma dica fundamental é ficar sempre atento! Se o seu pet ingeriu alguma fruta que ele não pode comer, ou seja, que pode causar intoxicação ou se engasgar devido a semente, caroço, folhas ou a polpa, é preciso procurar o médico veterinário de sua confiança o mais rápido possível.

Os sintomas de intoxicação podem incluir: salivação excessiva, vômito, diarreia, dificuldade para caminhar ou andar cambaleante, tremores, convulsões, dificuldade para respirar, aumento da temperatura corporal, sonolência, apatia, desorientação, entre outros.

A orientação é que você não tente oferecer nada ao cachorro, como algum alimento ou água. A agilidade no atendimento fará toda a diferença, por isso, procure imediatamente o atendimento veterinário e de preferência sempre consulte o profissional de sua confiança para saber se existem contraindicações da fruta que você quer dar para seu pet.

Um cuidado importante a ser tomado é referente à quantidade: as frutas não devem ser oferecidas em grandes porções e não devem substituir a ração.

Saber quais frutas que não pode ser oferecido para o seu animalzinho é muito importante para evitar intoxicação.
Confira a lista!

Maracujá: Apesar dos inúmeros efeitos que podem ajudar o animal, como calmante e ansiolítico porém essas propriedades estão presentes apenas na folha.

Uva: Podem desenvolver problemas renais, vômito, diarreia, dor abdominal, alguns estudos apontam que a sobrecarga dos rins pode estar relacionada micotoxinas presentes na fruta.

Cerejas: Podem conter cianeto, que pode cortar o transporte de oxigênio celular;

Açai: É rico em teobromina, a mesma substância presente no chocolate e que pode causar intoxicação nos cães.

Abacate: Possui uma substância tóxica para os cães, chamada Persina. O abacate também pode causar problemas no sistema gastrintestinal do cão.

Caqui , abacaxi e algumas frutas cítricas: Podem irritar o estômago devido à acidez.

Figo: Em excesso, a fruta pode desencadear reações alérgicas, vômitos e diarreia.

Carambola: Possui alta concentração de ácido oxálico, que pode causar acúmulo de cálculos nos rins e na bexiga, causando insuficiência renal. Além disso, também possui a caramboxina, toxina que causa alterações neurológicas e maior comprometimento dos rins.

Tomate: A oferta de tomate aos cães também é uma questão polêmica. Quando maduro, alguns especialistas não proíbem a oferta ao cachorro, desde que com moderação. No entanto, quando o tomate ainda está verde, possui uma toxina perigosa, que pode causar vômito, diarreia e arritmia cardíaca. Portanto, a não ser que seja orientado por seu veterinário de confiança, não pode dar tomate aos pets.

Essas são as principais frutas do nosso dia a dia que os pets não pode comer.
Mas e quais podem? Esse será o tema de uma próxima matéria ,caso alguma fruta não entrou nessa lista e você está com duvida, entre em contato comigo via whats ou instagram.
Até a próxima

Siga Dr. Guilherme no Instagram: @vetbenckenstein

Rio Notícias

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Clip da Semana