fbpx
sem categoria

MUSICAL DANÇANDO NO ESCURO REESTREIA NO SESI CENTRO

Espetáculo é a única adaptação teatral autorizada para a obra cinematográfica de Lars Von Trier

O espetáculo musical “Dançando no Escuro”, indicado a duas categorias do Prêmio Shell (atriz e música) e uma do Prêmio APTR (música), já tem data para voltar aos palcos. Será 19 de abril no Teatro SESI Centro.

Uma nova temporada é um pedido do próprio público, que se encantou com a história de Selma, a imigrante tcheca que suporta adversidades nos Estados Unidos, focada em juntar dinheiro para que seu filho faça uma cirurgia e não perca a visão, como ela mesma está perdendo aceleradamente.

O espetáculo é uma adaptação do filme do cineasta dinamarquês Lars Von Trier, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes no ano 2000. A protagonista Björk também levou o troféu de melhor atriz no festival. São dela as canções do filme, com destaque para “I’ve Seen It All”, indicada ao Grammy e ao Oscar.

No Brasil, a adaptação teatral ganha direção da atriz Dani Barros (de “Estamira). Em 2017, o musical fez temporadas elogiadas no Centro e em Niterói, rendendo o Prêmio Botequim Cultural de melhor atriz para Juliane Bodini.

O grande diferencial do espetáculo é o projeto de acessibilidade e inclusão. Mesmo “na raça”, como se diz no meio, “Dançando no Escuro” faz questão de manter as sessões com libras, audiodescrição, programas em braile e visitas guiadas para cegos conhecerem o cenário. O musical trabalha com deficientes visuais em sua banda. “Achei que a história do ‘Dançando no Escuro’ tinha tudo a ver com acessibilidade e quis ir além com os músicos cegos convivendo com toda equipe artística”, destaca Luis Antonio Fortes, produtor do espetáculo e ator que atua na peça.

O musical Dançando no Escuro é um sonho realizado que nasceu do desejo dos atores-produtores Juliane Bodini e Luis Antonio Fortes de trazer para o teatro a adaptação do premiado filme homônimo de Lars von Trier.

“É uma história que precisa ser contada. As pessoas precisam ouvi-la e vê-la. – diz o ator e produtor Luis Antonio Fortes (de “Os Inadequados”), idealizador da montagem junto com a protagonista Juliane Bodini (de “O Beijo no Asfalto – O Musical”) – É um musical grande, com nove atores, criança no elenco, músicos, muitos técnicos, com tudo que um grande musical tem. Você entra no teatro não só para se divertir ou se emocionar. É um musical que vai além disso”.

Sinopse

A história se passa em 1964, nos Estados Unidos. Selma Jezková é uma imigrante tcheca que se muda para os EUA com seu filho Gene, um garoto de doze anos. Ela tem uma doença hereditária degenerativa que a faz peder a visão, algo que também vai acontecer com seu filho. Ao saber que nos EUA existem médicos que podem operar Gene, foi o suficiente para fazê-la imigrar para o país. Selma aluga um trailer na propriedade de Bill e sua esposa Linda, seus vizinhos, onde vive humildemente. Trabalha exaustivamente em uma fábrica com sua melhor amiga Carmen e guarda tudo o que ganha para a cirurgia que evite que seu filho sofra do mesmo destino. Mas quando Bill se vê em dificuldades financeiras rouba o dinheiro que Selma tinha economizado duramente. O roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos.

Juliane Bodini e Luis Antônio Fortes idealizam musical com projeto de acessibilidade

Além do espetáculo teatral, o trabalho dos artistas envolvidos estará focado em movimentar, semear, articular e desenvolver um trabalho sério de acessibilidade dentro e fora do palco com equipe capacitada para atender o público com diversos tipos de deficiência, buscando não só o entretenimento cultural e sim um movimento de inclusão social.

“Transpor para o teatro essa obra cinematográfica tão marcante veio da vontade de abrir os olhos para o mundo, abordando assuntos tão pertinentes como preconceito, exclusão social e injustiça. E assim, tentar mudar os padrões e os vícios de uma sociedade onde a intolerância prevalece e o descaso nos envenena. É preciso enxergar o outro. Assim, escolhemos fazer um trabalho, um movimento, que permita que todo o público tenha acessibilidade dentro e fora do palco”, Juliane Bodini e Luis Antônio Fortes, idealizadores do projeto.

Serviço

Local: Teatro da SESI, Centro, Rio de Janeiro – Avenida Graça Aranha, 1.

Telefone 2563-4164

Temporada: 19 de abril a 20 de maio. De quinta à sábado às 19h. Domingo às 18h.

Com apresentação especial com acessibilidade, assentos especiais, audiodescrição e libras a definir dia e horário.

Duração: 120 minutos

Classificação: 14 anos

Drama Musical

Link venda online: http://www.diverteingressos.com/show/246/336

Ficha técnica

Musical baseado no longa-metragem de Lars von Trier

Adaptação Teatral: Patrick Ellsworth

Tradução: Elidia Novaes

Direção: Dani Barros

Músicas livremente inspiradas no universo de Björk

Direção Musical e Arranjos: Marcelo Alonso Neves

Idealização: Juliane Bodini e Luis Antonio Fortes

Desenho de som: ÁUDIO CÊNICO – Andrea Zeni e Joyce Santiago

Direção de Produção: Jéssica Santiago

Elenco: Juliane Bodini, Luis Antonio Fortes, Andrêas Gatto, Carolina Pismel, Daniel Brasil, Julia Gorman, Lucas Gouvêa, Marino Rocha / Jefferson Schroeder e Suzana Nascimento

Músicos: Dilson Nascimento, Julio Florindo, Leonardo Lobo e Mauricio Chiari.

Cenário: Mina Quental

Figurino: Carol Lobato

Iluminação: Felicio Mafra

Diretor Musical Assistente: Mauricio Chiari

Direção de Movimento e Coreografias: Denise Stutz

Aulas e Coreografia do Sapateado: Clara Equi

Preparação Corporal e Coreografias: Camila Caputti

Preparação Vocal: Mirna Rubim

Supervisão Fonoaudiológica: Luciana Oliveira

Visagista: Marcio Mello

Assistentes de Direção: Rubia Rodrigues e Camila Caputti

Assistente de Visagismo: Roberto Santiago

Coordenação de produção: Luis Antonio Fortes

Produção executiva: Laura Rodrigues

Programação Visual: Daniel de Jesus

Fotos do Material Gráfico: Nana Moraes

Fotos de making off e registros: Los Padrinos Fotografia – Roberto Carneiro

Assessoria Jurídica: Heloisa Mourão
Assessoria Contábil: FORTES Assessoria Contábil
Confecção de Boneco: Bruno Dante

Assistente de confecção de boneco: Cleyton Diirr
Instrutor de manipulação de bonecos: Marcio Nascimento

Espetáculo é a única adaptação teatral autorizada para a obra cinematográfica de Lars Von Trier

O espetáculo musical “Dançando no Escuro”, indicado a duas categorias do Prêmio Shell (atriz e música) e uma do Prêmio APTR (música), já tem data para voltar aos palcos. Será 19 de abril no Teatro SESI Centro.

Uma nova temporada é um pedido do próprio público, que se encantou com a história de Selma, a imigrante tcheca que suporta adversidades nos Estados Unidos, focada em juntar dinheiro para que seu filho faça uma cirurgia e não perca a visão, como ela mesma está perdendo aceleradamente.

O espetáculo é uma adaptação do filme do cineasta dinamarquês Lars Von Trier, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes no ano 2000. A protagonista Björk também levou o troféu de melhor atriz no festival. São dela as canções do filme, com destaque para “I’ve Seen It All”, indicada ao Grammy e ao Oscar.

No Brasil, a adaptação teatral ganha direção da atriz Dani Barros (de “Estamira). Em 2017, o musical fez temporadas elogiadas no Centro e em Niterói, rendendo o Prêmio Botequim Cultural de melhor atriz para Juliane Bodini.

O grande diferencial do espetáculo é o projeto de acessibilidade e inclusão. Mesmo “na raça”, como se diz no meio, “Dançando no Escuro” faz questão de manter as sessões com libras, audiodescrição, programas em braile e visitas guiadas para cegos conhecerem o cenário. O musical trabalha com deficientes visuais em sua banda. “Achei que a história do ‘Dançando no Escuro’ tinha tudo a ver com acessibilidade e quis ir além com os músicos cegos convivendo com toda equipe artística”, destaca Luis Antonio Fortes, produtor do espetáculo e ator que atua na peça.

O musical Dançando no Escuro é um sonho realizado que nasceu do desejo dos atores-produtores Juliane Bodini e Luis Antonio Fortes de trazer para o teatro a adaptação do premiado filme homônimo de Lars von Trier.

“É uma história que precisa ser contada. As pessoas precisam ouvi-la e vê-la. – diz o ator e produtor Luis Antonio Fortes (de “Os Inadequados”), idealizador da montagem junto com a protagonista Juliane Bodini (de “O Beijo no Asfalto – O Musical”) – É um musical grande, com nove atores, criança no elenco, músicos, muitos técnicos, com tudo que um grande musical tem. Você entra no teatro não só para se divertir ou se emocionar. É um musical que vai além disso”.

Sinopse

A história se passa em 1964, nos Estados Unidos. Selma Jezková é uma imigrante tcheca que se muda para os EUA com seu filho Gene, um garoto de doze anos. Ela tem uma doença hereditária degenerativa que a faz peder a visão, algo que também vai acontecer com seu filho. Ao saber que nos EUA existem médicos que podem operar Gene, foi o suficiente para fazê-la imigrar para o país. Selma aluga um trailer na propriedade de Bill e sua esposa Linda, seus vizinhos, onde vive humildemente. Trabalha exaustivamente em uma fábrica com sua melhor amiga Carmen e guarda tudo o que ganha para a cirurgia que evite que seu filho sofra do mesmo destino. Mas quando Bill se vê em dificuldades financeiras rouba o dinheiro que Selma tinha economizado duramente. O roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos.

Juliane Bodini e Luis Antônio Fortes idealizam musical com projeto de acessibilidade

Além do espetáculo teatral, o trabalho dos artistas envolvidos estará focado em movimentar, semear, articular e desenvolver um trabalho sério de acessibilidade dentro e fora do palco com equipe capacitada para atender o público com diversos tipos de deficiência, buscando não só o entretenimento cultural e sim um movimento de inclusão social.

“Transpor para o teatro essa obra cinematográfica tão marcante veio da vontade de abrir os olhos para o mundo, abordando assuntos tão pertinentes como preconceito, exclusão social e injustiça. E assim, tentar mudar os padrões e os vícios de uma sociedade onde a intolerância prevalece e o descaso nos envenena. É preciso enxergar o outro. Assim, escolhemos fazer um trabalho, um movimento, que permita que todo o público tenha acessibilidade dentro e fora do palco”, Juliane Bodini e Luis Antônio Fortes, idealizadores do projeto.

Serviço

Local: Teatro da SESI, Centro, Rio de Janeiro – Avenida Graça Aranha, 1.

Telefone 2563-4164

Temporada: 19 de abril a 20 de maio. De quinta à sábado às 19h. Domingo às 18h.

Com apresentação especial com acessibilidade, assentos especiais, audiodescrição e libras a definir dia e horário.

Duração: 120 minutos

Classificação: 14 anos

Drama Musical

Link venda online: http://www.diverteingressos.com/show/246/336

Ficha técnica

Musical baseado no longa-metragem de Lars von Trier

Adaptação Teatral: Patrick Ellsworth

Tradução: Elidia Novaes

Direção: Dani Barros

Músicas livremente inspiradas no universo de Björk

Direção Musical e Arranjos: Marcelo Alonso Neves

Idealização: Juliane Bodini e Luis Antonio Fortes

Desenho de som: ÁUDIO CÊNICO – Andrea Zeni e Joyce Santiago

Direção de Produção: Jéssica Santiago

Elenco: Juliane Bodini, Luis Antonio Fortes, Andrêas Gatto, Carolina Pismel, Daniel Brasil, Julia Gorman, Lucas Gouvêa, Marino Rocha / Jefferson Schroeder e Suzana Nascimento

Músicos: Dilson Nascimento, Julio Florindo, Leonardo Lobo e Mauricio Chiari.

Cenário: Mina Quental

Figurino: Carol Lobato

Iluminação: Felicio Mafra

Diretor Musical Assistente: Mauricio Chiari

Direção de Movimento e Coreografias: Denise Stutz

Aulas e Coreografia do Sapateado: Clara Equi

Preparação Corporal e Coreografias: Camila Caputti

Preparação Vocal: Mirna Rubim

Supervisão Fonoaudiológica: Luciana Oliveira

Visagista: Marcio Mello

Assistentes de Direção: Rubia Rodrigues e Camila Caputti

Assistente de Visagismo: Roberto Santiago

Coordenação de produção: Luis Antonio Fortes

Produção executiva: Laura Rodrigues

Programação Visual: Daniel de Jesus

Fotos do Material Gráfico: Nana Moraes

Fotos de making off e registros: Los Padrinos Fotografia – Roberto Carneiro

Assessoria Jurídica: Heloisa Mourão
Assessoria Contábil: FORTES Assessoria Contábil
Confecção de Boneco: Bruno Dante

Assistente de confecção de boneco: Cleyton Diirr
Instrutor de manipulação de bonecos: Marcio Nascimento

Clip da Semana