Turistando pela história

Walking Tour segue os passos de Orson Welles, criador de Cidadão Kane, durante sua estadia no Rio de Janeiro


Juliana Fiuza – Lincoln Menezes

            “As pessoas vão pensar o que eu disser para elas pensarem” – foi com esta frase que, em 1941, Orson Welles se tornou um dos imortais da sétima arte quando dirigiu, produziu e protagonizou o filme Cidadão Kane, que ganhou o Oscar de melhor roteiro original em 1942. Após isto, o que muita gente não sabe é que no mesmo ano em que recebeu a maior premiação do cinema, Orson veio ao Brasil para produzir um documentário sobre o Rio de Janeiro, porém se meteu em altas confusões, que inclusive fizeram com que o filme, na época, não fosse concluído. Agora, mais que conhecer, esta história pode ser vivida – esta é a proposta de Juliana Fiuza, guia de turismo, que em fevereiro lança o projeto “Revelando o Rio de Orson Welles”, passeio turístico em grupo que seguirá os passos do cineasta no Rio de Janeiro.

            O documentário, em questão, iria chamar-se “It’s All True”, abordaria o carnaval carioca e fora encomendado pelo governo norte-americano através de uma decisão de sua área diplomática para manter o Brasil como aliado na Segunda Guerra Mundial. Porém, nem tudo saiu como o planejado e muito se deve à própria atuação de Orson nos bastidores, pois, além do Rio, o diretor quis acrescentar a história dos jangadeiros que vieram ao Rio reivindicar seus direitos ao presidente Getúlio Vargas. Durante sua estadia, Orson também fez amizade com o Grande Otelo, que virou astro do filme, e o influenciou a pesquisar o samba, que por sua vez fez o cineasta querer retratar a destruição da Praça Onze, antigo reduto da boêmia e dos sambistas. Esta “salada de fruta” histórica chamou muito a atenção de Juliana, que resolveu unir uma pesquisa com o tema com a sua principal paixão: o Walking Tour.

“O trabalho foi extenso. Orson retornou com força em minha mente enquanto eu lia ‘A Noite do Meu Bem’, de Ruy Castro. Mas tudo o que havia de fácil acesso eram citações, ou o mesmo relato de sempre, que ele havia caído na farra no Rio e praticamente esquecido de fazer o filme. O que é um grande erro. Tive que ler artigos e livros para conseguir me aprofundar, como o incrível livro de Márcia Juliana sobre Orson no Brasil. E documentários do Rogério Sganzerla”.

            O tour seguirá os passos de Orson pelo Rio de Janeiro e visitará locais marcantes para o autor de Cidadão Kane, como o Arsenal da Marinha, onde desembarcaram os jangadeiros que foram tema do documentário, além de passar por prédios relacionados a estadia do Orson no Rio, como Theatro Municipal e o antigo prédio do Cine Plaza, na Cinelândia. A visita também se estenderá a locais de gravação do filme, como Largo da Carioca e Rio Branco.

            Durante o passeio, como ninguém é de ferro, terá uma pausa para um lanche no Cine Botequim, que já realiza outros trabalhos com Juliana: “A parceria começou no ano passado para um roteiro sobre os cinemas antigos do Rio que ainda será lançado. Eu conheci na época a Liga das Coxinhas, um cardápio especial da casa que possui coxinhas inspiradas em personagens do cinema. Sabendo que o local é dedicado a sétima arte, e que havia um cartaz de Cidadão Kane no local, ofereci a parceria”. E, para não perder o costume, o Cine Botequim lançará, especialmente para o mês de fevereiro, a “Coxinha Cidadão Kane”, criada por Felipe Trotta, dono e idealizador do restaurante. A coxinha terá um recheio de porco desfiado com creme de cogumelos e bacon. A inspiração veio da marca Campbell, famosa por suas sopas de creme de cogumelos, e que patrocinou diversos programas de Orson após o sucesso do espetáculo de rádio drama “Guerra dos Mundos”, criada por Orson, como o “Campbell Playhouse”, outro rádio drama.

            Para todo mundo conseguir participar da walking “Revelando o Rio de Orson Welles”, Juliana decidiu organizá-la em três dias de fevereiro: 06, 14 e 26, todas com início às 17h, no Museu de Arte do Rio, e término estimado às 19h, na Cinelândia. Juliana recomenda levar água, protetor solar e sapatos confortáveis. Para participar não é necessário realizar inscrição e é pedido apenas uma colaboração, no valor mínimo de R$10, sendo possível pagar no dinheiro, cartão de crédito e débito – para contribuições acima de R$20 é possível parcelar. Tudo pensado da melhor forma para levar os participantes a conhecer um lado de Orson que poucos conhecem, o de amante do Rio de Janeiro, que chegou, inclusive, a surpreender a guia: “O que mais me surpreendeu foi saber o quanto ele gostou do Rio, da nossa cultura. Ver relatos de Grande Otelo e Pery Ribeiro revelam isso. Acho que ele sabia mais de samba do que muitos sabem hoje”, afirma Juliana.

Crédito Fotográfico: Lincoln Menezes. Exceto as da Coxinha Orson Welles, que é divulgação/Cine Botequim.

Serviço:

Evento: Revelando o Rio de Orson Welles – passeio turístico a pé (Walking Tour) em grupo que seguirá os passos do cineasta Orson Welles, criador de “Cidadão Kane”, no Rio de Janeiro.https://www.facebook.com/events/780788602281667/

Datas: 06, 14 e 26 de fevereiro.

Início às 17h e termino previsto às 19h.

Local de encontro: Museu de Arte do Rio (Praça Mauá).

Recomendado levar água, protetor solar e sapatos confortáveis.

Valor: contribuições a partir de R$10. Aceita dinheiro, cartão de crédito e débito. Contribuições acima de R$20 é possível parcelar.

Twitters