Você cuida bem da sua voz?

Na rotina diária falamos, gritamos, usamos a voz quando estamos felizes, com raiva e até tristes, mas você já parou para pensar como fala e a intensidade que usa a sua voz? Alguns fatores são determinantes para evitar problemas.
– A voz é pura emoção, quando estamos felizes falamos mais alto, quando estamos tensos a voz fica estrangulada, quando estamos muito ansiosos a voz falha. Alguns fatores prejudicam a voz como o uso de cigarro, bebidas alcoólicas, ingestão de pouco líquido, lugares com ar condicionado ou empoeirados e falar alto – explica a fonoaudióloga Renata de Sá Quintanilha;
Por isso o mau uso ou o uso excessivo da voz são as principais causas dos distúrbios vocais e a rouquidão é um dos sinais mais frequentes. Mas segundo a Dra. Quintanilha há outros problemas que podem causar distúrbios na voz como: Infecções respiratórias superiores; inflamação causada por refluxo gastroesofágico; Nódulos vocais; Câncer de laringe; e doenças neurológicas.
Por isso é bom poupar a voz e ficar alerta. A fonoaudióloga Renata orienta que a pessoa deve ficar atenta caso tenha rouquidão persistente por mais de 15 dias, perda súbita da voz, sem um quadro gripal associado, sensação de incômodo na região da garganta, mudança da altura da voz, coceira na garganta, tensão no pescoço, garganta seca, refluxo gastresofágico, dor na garganta e amigdalites frequentes.
– Nestes casos é importante procurar o profissional especializado, Otorrinolaringologista, pois este fará uma avaliação física indicando a melhor conduta: cirúrgica ou fonoterapia.
Um grupo importante são os profissionais que dependem da voz como professores, vendedores, cantores, advogados, radialistas, operadores de telemarketing e outros. Para estes Renata dá algumas dicas importantes.
– Eles devem ter uma alimentação saudável, ingerir muito líquido, articular bem as palavras, evitar falar alto ou sussurrando e evitar pigarrear. Antes de usar a voz profissionalmente dar preferência a substâncias adstringentes como a maçã e sucos cítricos. Alguns exercícios para atenuar a tensão e ter uma boa emissão são de grande valia e quem pode ajudar é o fonoaudiólogo, pois este tem o papel de prevenir ou reabilitar o indivíduo para exercer suas funções – explica a fonoaudióloga Renata de Sá Quintanilha do CENOM (Centro Educacional Novo Mundo), instituição filantrópica de Reabilitação em Quintino, RJ.

CONTATO: Renata de Sá Quintanilha – CRFa – 1 8845 – Praça da Taquara 14 sala 304; Tel 24231480

Formula Negócio Online